1º DE MAIO – Não temos o que comemorar, mas podemos nos organizar com a nossa entidade sindical

Informe Febramoto – Nos últimos anos, os trabalhadores brasileiros perderam direitos importantíssimos para a classe. As reformas, que na prática são verdadeiras Deformas, trarão prejuízos irreparáveis, aumento no desemprego e consequentemente a elevação da miséria no País. O trabalho dignifica o homem e garante a realização de seus projetos e sonhos. Sem trabalho, o homem fica vulnerável, sem perspectivas, o pior: SEM ESPERANÇA.

Neste 1º de maio, Dia do Trabalhador, precisamos refletir sobre o futuro pretendido para a Nação.

As entidades sindicais foram e ainda estão sendo desqualificadas odiosamente, pelo menos, nos últimos três anos por algumas autoridades políticas e pelos próprios trabalhadores desconhecidos de sua importância.

A “Reforma Trabalhista” ganhou força quando afirmavam a sua aplicação como fonte de mais empregos e modernização das relações do trabalho, o que não aconteceu. A Reforma da Previdência vem aí para punir a classe com um reajuste, pra mais, em sua alíquota de desconto mensal.

Porém, as entidades sindicais têm a sua importância. Quando os trabalhadores são perseguidos, ofendidos e têm algum direito retirado dirigem-se para os Sindicatos. Por incrível que parece, e isso é fato, muitas pessoas nem sabe para que serve um Sindicato e a sua importância na defesa dos direitos, garantias de melhores salários e instrumento de luta no combate de injustiças.

Neste 1º de maio, DIA DO TRABALHO, a Febramoto chama a categoria para participar ativamente da vida de sua entidade sindical.

E como você faz isso? Com ideias construtivas. Marcando presença em assembleias e reuniões. Denunciando as péssimas condições de trabalho e o assédio moral. Estimulando os demais colegas a se unirem em uma mesma causa, doar seu tempo nas causas e fortalecer o grupo.

AS QUALIDADES DO GRUPO SEMPRE PREVALECERÃO SOBRE AS DEFICIÊNCIAS INDIVIDUAIS.

NÃO FIQUE SÓ!

FIQUE COM O SINDICATO!

Diretoria Febramoto

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*